Alguns textos que, sob o estilo comédia Stand Up sarcástica, falam sobre pequenos fatos ou situações que passam despercebidas em nossas vidas e, muitas vezes, sequer questionamos o porquê das coisas serem assim.

13 de maio de 2008

“NÃO NECESSARIAMENTE”

Odeio o termo “não necessariamente”. Nossa língua já é complexa, permite vários tipos de interpretação e ainda inventam isso. Expressão inútil que é, o “não necessariamente” serve para responder ‘sim’ e ‘não’ ao mesmo tempo. Se alguém te acusa: “Foi você quem roubou o lanche!”. E você responde: “Não necessariamente”, isso significa o quê? Que você roubou ou não?
Este termo é muito utilizado por pessoas chatas e “do contra” para “concordar discordando” do que você fala:

Exemplos:

- O céu é azul (não necessariamente)
- Hoje tá frio (não necessariamente)
- Governo é corrupto (não necessariamente)
- Meu carro é bom (não necessariamente)
- Eu fiz tudo que posso (não necessariamente)

Na minha opinião, quem responde assim nada mais quer a não ser enrolar.
Já sei, este texto parece ser inútil e só serve pra preencher espaço no meu blog, pois eu te respondo: Não necessariamente!!!!

8 comentários:

Alexandra disse...

Não necessariamente...

Thiago disse...

Não necessariamente[2]

LINDÃO!!!!

Luize disse...

huisAuihASUIHasUIHuhiasuihas...

não necessariamente = é relativo


USIHAhUASIuhiashuiasHuisa
isso é papo de advogado!
ASHUIUIASHuhIASuhisA


xP

Alexandra disse...

Luize... não necessariamente é papo de advogado...

Leo disse...

Luize e Ale, não necessariamente...

Ser relativo não necessariamente é "não necessariamente"

E já vi alguns advogados falarem isso, mas não necessariamente tem que ser advogado pra falar isso.

Alexandra disse...

Não necessariamente...

vinibicca disse...

necessariamente você está correto, ou não?

betholinda disse...

gostei muito do não necessariamente,e concordo com vc cinseramente.