Alguns textos que, sob o estilo comédia Stand Up sarcástica, falam sobre pequenos fatos ou situações que passam despercebidas em nossas vidas e, muitas vezes, sequer questionamos o porquê das coisas serem assim.

6 de dezembro de 2008

FILA DE BANCO

E que tal pagar as contas no banco? É uma delícia, né? Primeiro porque passar pela porta giratória da entrada já é uma emoção e tanto. Sempre penso que vão me barrar, por isso a adrenalina vai a mil enquanto rezo pra não esbarrar a cara no vidro da porta. Mas infelizmente às vezes acontece, mesmo eu estando com as mesmas roupas e acessórios da última vez que passei. Eu acho que essas portas giratórias têm dias de bom e mau humor. Ou passa todo mundo ou não passa quase ninguém.
O segundo estágio é encarar a amável fila do banco. Aquelas malditas pessoas que resolvem pagar tudo no mesmo dia que você. Alguém já se perguntou o porquê da existência da fila de banco? Quem vai ao médico aguarda assistindo TV, quem vai ao dentista lê revistas velhas, quem vai a comércios ou outro tipo de atividade pega uma senha pra ser atendido, mas todos aguardam SENTADOS. Provavelmente os bancos nos vêem como mendigos na fila pra pegar um prato de sopa.
Sim, eles nos menosprezam. A prova disso são as canetas presas com corrente nos balcões. Claro, afinal não vamos ao banco só para passar vergonha na porta giratória, ficar uma hora na fila e pagar nossas contas. Nós vamos ao banco para roubar as canetas também. É por isso que sempre levo uma caneta BIC comigo quando vou ao banco. E faço questão de mostrar pro caixa o quanto posso esticar o braço e me espreguiçar enquanto assino um cheque. Ele que fique com a caneta acorrentada dele...

9 comentários:

Petitinha disse...

Passei aqui para agradecer sua visita e o coment no meu blog.
Você acertou em cheio sua critica, eu definiria ir ao banco não para pagar as contas e sim todos o pecados, os seus e o da fa~mília toda, se duvidar é a via cricis moderna.
Abraço.

Francine Esqueda disse...

Agora assim, voltei para ficar! Estava morrendo de saudades daqui! Com o trabalho diminuindo terei tempo pra vir te bisbilhotar e postar minhas terapias, filmes, as novidades de São Paulo e outras coisas! Adorei te ver! Seu blog continua um show! Me deu umas idéias boas seu post anterior!
Valeu pela visita
Beijos e boa semana!
Francine

Leonardo Werneck disse...

Heheheeh, aqui tem uns bancos com senha e cadeira, alguns com suco e tudo, um luxo só. Mas o itaú... é exatamente como vc descreveu!

Paz... disse...

ainda bem que não vou a bancos... mas lotéricas as vezes tem o mesmo esquema. droga!

Ah não Léo... seu blog é o melhor, o único q me faz rir uahhuauha, e vc me diz q vai sumir...
ta, td bem eu entendo, mas sempre q der escreva algo viu.

bjos!

Fernanda Alves disse...

Nunca sorri tanto lendo um texto que fala sobre bancos...
o pior é que isso acontece em quase todos os bancos.e haja paciencia.=)

Camila .:εïз disse...

Hahahahaha
Tenho paciencia pra isso naum! Detesto ir ao banco justamente pelas coisas que vc descreveu tão bem!
Beijos

Flávio disse...

kkk... otima descricao!!! Eu me sinto IGUAL.

Guizaum disse...

GRAAAAAANDEEE LEO!!!

como vai meu querido!!!

Sabe o que é pior...é que você enfrenta fila pra gastar dinheiro que normalmente é seu, por isso os tratamentos mais ortodoxos em lojas e clinicas, pois você não é obrigado a gastar o seu dinheiro com eles, entao eles fazem o ambiente melhor pra você se sentir melhor (não que funcione, mas nem se compara a fila de um banco), agora nos bancos onde você só enfrenta fila pra perder dinheiro, pois pra você receber nao precisa de fila, eles amontoam você naquele curralzinho e vai um por um pro abate!

Um abraço!

Mariana Lafuente disse...

hahahahahah, mto bom! uma vez a porta me bipou e eu não tinha NADA, nem com bolsa eu tava.
Ninguém merece!